Ontem tive um almoço  preparado pelo chef Laurent Suadeau… eu não conhecia ainda o trabalho dele, sabia que ele dava aulas, mas não tinha nunca provado a comida dele… geeeente, juro melhor filet mignon que eu comi na viiiiida… muuuito bom, preparado por 2 horas em cocção a vácuo a baixa temperatura, a textura fica de desmanchar na boca…d+, bom para eu resolver postar para vocês imaginam o quão impressionada que eu fiquei!! O Chef não tem mais restaurante, apenas faz eventos além de lecionar em sua escola a Escola da Arte Culinaria Laurent, que é uma escola de gastronomia super conceituada.

Nascido em Cholet, na Franca o chef demonstrou inclinação para a cozinha desde pequeno, começou a trabalhar aos 15 anos em um restaurante administrado pelo chef Yvon Garnier, onde conheceu o chef Jean Guerin, que lhe abriu as portas para o mundo da alta gastronomia, por indicação de Guerin fora chamado para trabalhar com Michel Guerard, dono do Les Pres et lês Sources e do L’Oustau de Beaumanière, na Provence, assim aos 17 anos Laurent era o mais jovem integrante da brigada de Guerin, que naquele ano conquistou sua terceira estrela do Guide Michelin, depois ainda passou pelo restaurante La Chapon Fin, de Jean Ramet, em Bordeaux, completou sua formação com o grande chef Paul Bocuse, no seu famoso restaurante em Collonges-au-Mont-d`Or, perto de Lyon, Laurent ao me contar de sua facilidade em ensinar mencionou com o exemplo este restaurante falando que o chef Paul Bocuse percebeu essa facilidade nele e direcionava todos os recém contratados para que Laurent os recebessem, direcionassem- os e os ensinasse. O chef Paul Bocuse reconheceu o talento do jovem Laurent e convidou-o em dezembro de 1979 para um outro desafio: chefiar a cozinha do Le Saint-Honoré, no Hotel Méridien, no Rio de Janeiro. E assim Larent chegou ao Brasil… no início de 1980, com apenas 23 anos…

Bom, passado esse currículo do chef, deu para entender que ele é um mestre da gastronomia… agora seguem as fotinhos e o cardápio que eu degustei, e honestamente AMEI, de tirar o chapéu… além de ele ser uma simpatia como pessoa…

No coquetel: atum levemente selado com carpaccio de melancia

 

Entrada: Tomete mi confit caprese, crumble de azeitonas e emulsão de manjericão

 

 

Prato Principal: Filet Mignon recheado de champignon laqueado na próprio molho, tagliatelle de batata

 

 

 Sobremesa: Galette de tapioca ao gengibre e sorvete de banana

 

Para harmonizar a sugestão foi:

Vinho Tinto: Rutini Cabernet – Malbec 2009

Vinho Branco: Angelica Zapata Chardonnay 2010

 

Escola da Arte Culinaria Laurent: (55 11) 3887 0170